16/11/2018 91983732733

Manchetes

Escritor Nazareno Tourinho morre aos 83 anos, em Belém

Corpo do membro da Academia Paraense de Letras será velado a partir deste sábado

Por Planeta Pará 20/10/2018 às 08:06:07

O escritor e dramaturgo Paraense Nazareno Bastos Tourinho, Membro da Academia Paraense de Letras, faleceu às 16 horas desta sexta-feira (19), vítima de um enfarto agudo do miocárdio. Ele se sentiu mal na casa de uma prima e foi levado às pressas até a UPA da Sacramenta.


O corpo do teatrólogo, membro da Academia Paraense de Letras (APL) e articulista de O LIBERAL, será velado na Casa Espírita do Nazareno, na travessa Campos Salles, 532, entre as ruas Riachuelo e Aristides Lobo, das 7h15 até as 15 horas deste sábado (20). O corpo de Nazareno será cremado.


Entre as peças que integram a obra de Nazareno Tourinho figuram "Severa Romana", "Nó de 4 pernas", "Amor louco nunca é pouco", "Pai Antônio", "Quintino Bom de Briga" e "A Cabanagem". Nazareno deixa os filhos Emanoel Tourinho, reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA); Tânia Tourinho e Helena Lamarão. 


A morte de Nazareno foi sentida por familiares, amigos e parlamentares, como o ex-prefeito de Belém e deputado federal reeleito Edmilson Rodrigues, muito chegado ao escritor. Nazareno tinha na secretária Clélia Cunha e nas cuidadoras Maria da Paz e Wirlany Rodrigues companhias constantes. "Ele sempre foi uma pessoa muito sensível aos pobres e oprimidos, os quais sempre abordou nas obras", afirmou Clélia. 


Ela contou que Nazareno manteve-se lúcido e ativo até a morte. "Ele dava palestras na casa espírita; na terça e na quinta-feira sempre estava lá, e não deixava de escrever", relatou. Nazareno garantiu a distribuição de café da manhã e sopão aos pobres há mais de 25 anos. 


"Temos que plantar a árvore da justiça social. A semente é a verdade; a árvore é a justiça e os frutos é o amor". Essa uma colocação que o escritor costumava fazer entre quem o conhecia de perto. Nazareno Tourinho morava no Edifício Tamandaré, entre São Pedro e Padre Eutíquio. Nazareno deixou artigos inéditos sobre o Espiritismo para publicação no jornal.

Fonte: Redação Integrada ORM

comentários
60406910-1